Seja bem vindo ao meu espaço :)




quinta-feira, 30 de abril de 2009

ENTREVISTA A FRANCISCO SANTANA MAIA

A entrevista de hoje é com Francisco Santana Maia, conceituado treinador de futebol feminino e que conta nos seu palmarés com sete títulos conquistados, três taças, três supertaças e um campeonato, tudo no distrito de Portalegre, Francisco fala-nos do futebol feminino no Alentejo e não só.



João Prates- Recentemente sofres-te um grave acidente de viação, com está a decorrer a recuperação?
Santana Maia- É verdade João, foi na noite de 11 de Março, vinha de um treino acompanhado de uma atleta. Felizmente a recuperação está a exceder as expectativas e em breve estarei totalmente recuperado.
João Prates- A época desportiva foi marcada pelas vitorias recentes na taça e supertaça da AF Portalegre, o que faltou para conquistar o campeonato?
Santana Maia- Foi uma situação bastante caricata. Perdi o campeonato por 2 golos. Não é desvalorizar a vitoria do adversário, mas a nossa equipa suspeita de facilitismos por parte de outro adversário, em que o próprio treinador disse ao arbitro que elas estavam ali para brincar e o resultado final foi 0-15 a favor das campeãs, mas enfim.
João Prates- Qual é a realidade do futebol feminino no distrito de Portalegre e no próprio Alentejo?
Santana Maia- Falando de Portalegre que é o conheço profundamente e muito sinceramente acho que possui uma enorme qualidade em termos de atletas que apenas não são aproveitadas por parte dos clubes que raramente querem investir no futebol feminino, em relação a évora acho que foi um grande erro apostarem no futsal detrimento do futebol de 7/11 visto que no futsal estão praticamente escondidas de uma possivel ida a selecção.
Joao Prates- Existe muitas diferenças entre o distrito de Portalegre e Évora?
Santana Maia- uns anos uma equipa de Évora chamada Machedense disputava o nosso distrital e tinham bastante qualidade, ainda hoje algumas delas jogam no nosso distrital pela equipa do S.I.R, agora Évora tem futsal e tirando a equipa do juventude e do Montemor não vejo as restantes equipas com qualidade. Em relação a Portalegre todos os anos são chamadas atletas a estágios da selecção feminina sub-19 ao passo que em Évora nenhuma atleta foi chamada nestes ultimos anos.
João Prates- Recentemente assisti a um 24 horas onde as equipas alentejanas presentes,Morense e Juv.Évora, campeã distrital sofreram pesadas derrotas, falta trabalho ou qualidade para se bater com equipas de outras zonas do pais?
Santana Maia- O Vermoim foi a esse torneio e ganhou. É uma equipa com uma qualidade muito elevada comparando com a realidade de Évora. No distrito de Portalegre já as defrontei e apesar da sua grande qualidade, sentiram mais dificuldades reconhecidas por elas proprias. Em relação ao trabalho é necessário formaçao e conhecimentos já exigentes em termos das pessoas que treinam e por falta de mentalidade e se pensar que qualquer um pode treinar não apostam em pessoas formadas.
João Prates- A falta de escolas de formação no futebol feminino poderá ser um handicap ao desenvolvimento da modalidade no Alentejo? pensas que no futuro poderá existir essa aposta?
Santana Maia- Isso era um passo bastante importante mas sinceramente não acredito que vá avante, é preciso existir uma mudança de mentalidades de quem dirige os clubes em apostar claramente no futebol feminino e sua formação, Outro incentivo que a FPF lançou esta época, é que uma equipa que queira entrar directamente na 2ª divisão nacional tem acesso garantido na variante de 11. Vamos aguardar para ver os resultados que irá dar.
João Prates- Em termos individuais existe qualidade, a prova é a chegada a selecção nacional de jogadores do Alentejo, quais os nomes que poderão chegar a outros patamares em representação do Alentejo?
Santana Maia- Os nomes Carolina Mendes que é a melhor jogadora que passou pelo Alentejo nos últimos anos e o de Elsa Ventura que é "" a capitã das sub-19 são incontornáveis. Por ex, a Zaida Martins, Neuza Vaz e Cristiana Relvas, também foram a estágios e segundo a adjunta da seleccionadora a minha Guarda-redes Alexandra para o ano ira ter uma oportunidade num estagio. Acho que bastante qualidade no Alentejo, tem é de ser trabalhada é óbvio.
Joao Prates- A divulgação que existe agora do futebol feminino, em especial pela selecção nacional poderá permitir um numero de aumento de atletas?
Santana Maia- Não sei, sinceramente gostava que sim.
João Prates- Em termos pessoais, quais são os teus objectivos futuros?
Santana Maia- Em 1º lugar quero recuperar totalmente do acidente, e depois, como tu bem sabes, q fomos companheiros tanto de nível 1 e 2 do curso de treinador, tem que me apresentar um projecto ambicioso e concreto porque treinar por treinar já não me motivo. Por enquanto não tenho nada de concreto mas o Estrela de Portalegre terá sempre primazia, até pelo forte apoio que me deu nesta fase dificil da minha vida e que são atitudes que não esqueço.
João Prates- Algumas palavras que queiras deixar aos leitores deste blog?
Santana Maia- Que continues a escrever porque tens levantado e escrito aqui temas do dia a dia que a muitos passam despercebidos mas são fundamentais. Força e aquele abraço

11 comentários:

Anónimo disse...

Por isso é que quando Ponte de sor tinha equipa vieram reforcar-se a mora com a melhor jogadora da equipa

Anónimo disse...

Para a proxima epoca quem devia fazer uma equipa de futebol 11 femenino era o ELECTRICO FUTEBOL CLUBE que se assume como o maior clube do Alentejo e não tem equipa femenina.Penso tambem que podiam começar a apostar na formação de jogadoras com idade de escolas ou ate fazer uma equipa femenina para partecipar no campeonato distrital com uma equipa so de meninas.

Anónimo disse...

Sr anonimo, essa menina fez 2 jogos no campeonato e nesse ano electrico fez 0 pontos no campeonato. Foi + reforço a Marta q ela, mas enfim, respeito a sua opiniao.

Ass: Chico Santana Maia

Gaspar Garção disse...

Como dirigente de Futebol Feminino há 6 anos, e do Estrela de Portalegre há 3, tenho tido o prazer de acompanhar e ajudar o Chico nestes 4 anos de caminhadas vitoriosas em conjunto, e a amizade que fica deste convivío estende-se a toda a equipa e a fora dos relvados, e não será esquecida. Só o facto de ele ter acompanhado a equipa no banco nas duas vitórias recentes (Taça e Supertaça), e o facto de já estar em condições para dar entrevistas é um motivo de regojizo para mim e para todos!!
Quanto ás suas capacidades pedagógicas e técnicas, sou suspeito, mas os resultados falam por si, e no Estrela ou noutro local, desejo-lhe a melhor das sortes e muitos sucessos, que o pior já passou, e com apoio de amigos e colectividades de carácter e longa memória tudo irá correr bem. Quanto ao futuro do Futebol Feminino no Alentejo (nomeadamente no distrito de Portalegre), as perspectivas são negras, tanto por falta de dinheiro dos clubes mais representativos e interessados (Estrela e Portalegrense), e os que têm dinheiro não têm interesse (Crato e P. Sôr), como do desinteresse de quem rege os destinos do futebol, sempre vocacionado para os campeonatos masculinos, que não trazem títulos mas sim noticías nos jornais...
Nós cá andaremos enquanto nos deixarem, e não é por acaso que em 3 anos no Estrela ganhámos quase tantos títulos no F. Feminino como todos os outros escalões juntos...

Anónimo disse...

Grande xico..O futebol feminino no Alentejo deve-lhe muito...Obrigado por tudo e o meu gosto por futebol muito a ele se deve!!O meu sonho tornado realidade também agradeço...Acreditem mais no futebol feminino porque conseguimos fazer também coisas bonitas!!

Zaida

Anónimo disse...

Para jogar so dois jogos é porque o treinador não devia perceber muito bol, alias se fizeram 0 pontos o resultado da categoria do treinador está a vista, as melhores não deviam jogar!lolol

Anónimo disse...

Sr anonimo das 15h, ela so fez 2 jogos pq simplesmente deixou de comparecer. E se diz q Rui Maside n percebe de bola, o senhor(a) deve ser um catedratico q deveria assinar para kem sabe nos aprendermos algo


Ass:Chico Santana Maia

Anónimo disse...

deixou de comparecer porque viu que a equipa era demasiado fraca para ela e que o treinador...enfim...não a colocava a jogar! Em Mora é so a melhor jogadora!

Anónimo disse...

Como Morense envergonha-me estes tipos de comentário e sinceramente não percebo qual o objectivo, não conheço o treinador em questão mas pelos titulos e comentários tem de certeza mentalidade diferente da que se vive aqui em Mora! dai estarmos como estamos! acho este tipo de atitudes lamentaveis!

Preudhomme21 disse...

Caro anonimo defensor do Mora e da sua jogadora, pode dizer-me quantos titulos tem o Mora? e Quantos tem o senhor treinador Francisco Santana-Maia, sabe? Sabe que o senhor treinador Francisco Santana-Maia enquanto treinador do Eléctrico levou a jogadora Carolina Mendes a internacional portuguesa? Dê o valor ao SENHOR TREINADOR FRANCISCO SANTANA-MAIA e ja agora não se esconda atrás de um "anonimo", assine quando comenta.

Bruno Castro

Anónimo disse...

Na tua entrevista em relação ao Juventude dizes o sequinte "Em relação ao trabalho é necessário formaçao e conhecimentos já exigentes em termos das pessoas que treinam e por falta de mentalidade e se pensar que qualquer um pode treinar não apostam em pessoas formadas." Sabes que formação tem as pessoas ligadas a este clube? Já agora se não há campeonato em évora de futebol 11 como queres que seja chamadas jogadoras á selecção? Dizer só por dizer é muito fácil. Estás a colocar o futebol acima do futsal, se em Évora se gosta mais de futsal porque é que temos que virar as equipas para o futebol 7, e para teres mais equipas a competir em Portalegre?