Seja bem vindo ao meu espaço :)




terça-feira, 21 de julho de 2009

NA PRÉ-ÉPOCA JOGAR CONTRA EQUIPAS FRACAS OU FORTES?

No inicio da época cabe ao treinador tomar diversas decisões na planificação da época por si delineada.
Uma dessas decisões é a marcação de jogos amigáveis de forma a preparar a equipa.
Um dos aspectos a ter em conta são os aspectos psicológicos, é importante olhar para a época passada, uma má época deixa marcas nos jogadores e que esse aspecto menos positivo também poderá contagiar aqueles que chegam de novo e criar um sinal menos positivo.
Um dos aspectos a trabalhar é a falta de confiança que existe nesses casos, dai ainda se tornar mais importante a atenção que se deve dar aos jogos amigáveis.
Contudo defendo que em termos de motivação, de adquirir confiança, de dar seguimento aos princípios de jogos que são feito em treino deve-se começar com jogos amigáveis com equipas fracas, sem pudor o primeiro jogo com uma equipa bastante fraca de modo a que os jogadores consigam assimilar as ideias do treinador mas principalmente ganhar confiança em todos os aspectos do jogo, técnico-táctico, físico e psicológico.
Quantas vezes se começa com jogos difíceis e os resultados são derrotas, nessas alturas a intranquilidade apodera-se logo da equipa, começa a pressão da imprensa, dos próprios adeptos e isso retira tranquilidade de trabalho á equipa que passa logo num inicio de época a trabalhar de forma intranquilo, um exemplo recente e actual é o Sporting com duas derrotas nos três primeiros jogos de preparação que fez.
Outro dos aspectos porque prefiro jogos fáceis ao principio, tem a ver com o facto de se precaver as lesões, todos sabemos que os inícios de época são de enorme desgaste físico e jogos intensos no inicio de época são factores de maior risco para o aparecimento de lesões, e sabemos que a maioria dos jogos só são amigáveis de nome.

7 comentários:

Antonio luis disse...

boas João!

vou dar a minha opinião sobre o assunto, concordo consigo nalguns aspectos contudo penso que a equipa deverá ter teste com equipas fortes até para se aquilatar da competencia da equipa e definir os objectivos, com equipas fracas penso que não tiramos grandes vantagens para conhecer realmente o valor da equipa.
abraço

Carlos Rodrigues disse...

Bem amigo joão quem estuda adianta-se as coisas e hoje não deixei de achar graça ao ler o record na pagina 16 e ler que Paulo Bento diz que apos o mais um mau resultado estão mais pressionados para o jogo com o Twente, a verdade é esta como bem dizes, a parte psicologica é sem duvida a mais importante e a falta de confiança que começa a existir no Sporting pode ser fatal para esse jogo.
Abraço

Anónimo disse...

Concordo plenamente. Se os níveis tacticos e fisicos se aprimoram no periodo preparatório, tal deverá ser acompanhado do aumento tambem dos níveis de confinça e da dinâmica de vitória, algo que só se consegue ganhando. Mesmo no periodo preparatório, é fundamental ganhar, e, não sendo considerado o mais importante, na minha opinião tem de facto um valor acrescido, pois permite aos atletas apreenderem e acreditarem no trabalho que se está a efectuar e nas decisões/soluções táticas que escolhemos para a equipa. O ideal: escolher equipas fortes e ganhar! O que me revejo: Procurar testes que tenham inicialmente mais probabilidades de ter sucesso, e aumentar o grau de dificuldade ao 4º jogo, fechando no 5º com novo teste "para ganhar". Mas cuidado! Dou um exemplo: marcas um jogo treino com uma equipa de Inatel, e não corre bem... Pode ser perverso. Um abraço.
Carlos Guerreiro

Gaio golos disse...

concordo plenamente contigo e com o que foi dito pelos carlos guerreiro, como realças o ganhar confiança e falo pela experiencia de jogar, mesmo que sejam em jogos faceis se as coisas correm bem nos ganhamos moral e quando os jogos mais dificeis começam a chegar estamos descontraidos, sem pressão e as coisas saiem de forma natural.
Abraço

Anónimo disse...

Boas a todos!
concordo com tudo o que aqui foi dito, o inicio de epoca e decisivo para a confiança, Mourinho que é Mourinho ja sente a pressao pela falta de resultados positivos

Anónimo disse...

bom dia joão!
e qual seria a sua sequencia de jogos na pré epoca e qual o tempo de duraçao dessa pré-época?
abraço e parabens pelo blog!

Henrique

Joao Prates disse...

Boas para todos!
em relaçao a tua pergunta Henrique, a sequençia de jogos na pré-época, na minha opinião será começar com jogos com equipas teoricamente mais fracas porque estamos a começar a época! os jogadores regressam de férias,trazem indices fisicos baixos,começam a assimilar as nossas ideias de jogo e é importante que o grau de dificuldade dos jogos seja proporcional a evolução dos aspectos fisicos, tecnicos-tacticos e mentais, á medida que vamos subindo esses niveis vamos subindo a dificuldades dos jogos com um grau de exigencia maior para que o jogador adquira confiança e para isso o melhor é ganhar jogos.
Depende em que divisão se trabalha e quantas vezes por semana mas na minha opinião defendo 6 a 7 semanas com trabalhos diarios 6 dias seguidos e com jogos semanalmente e 3 a meio da semana.
Mas tudo isto pode sair mal, basta como o Carlos Gerreiro disse jogar com uma equipa fraca e perder para se ganhar alguma intranquilidade.
Mas tudo o que é humano pode ser falivel.
abraço